Sejam bem vindos!

sábado, 31 de outubro de 2009

Oportunidades no culto!

Oportunidades no culto!Oportunidades no culto!

Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação. 1 Co 14.26

Em algumas igrejas apenas os dirigentes e equipes de louvor recebem oportunidade para trazer algo da parte de Deus para sua igreja, Já nas Assembléias de Deus isso é bem diferente todos os membros e em alguns casos até congregados tem oportunidade diversas para cantar, testemunhar, pregar e outras. Por isso todos os servos de Jesus Cristo que congregam em igrejas que atuam assim, antes de saírem de suas casas para irem ao culto, devem preparar no mínimo 2 hinos da harpa e um texto bíblico, para serem utilizados caso recebam uma oportunidade e não sejam apanhados de surpresa. É importante lembra também que nenhum obreiro deve recusar uma oportunidade, pois ele foi separado para servir ao Senhor e servir ao Senhor também é servir a sua igreja.
Cada oportunidade tem um objetivo, um tempo e um modo especifico para serem realizadas, cabendo a nós servos de Cristo cumpri-las da melhor forma possível mantendo a organização e a espiritualidade dos nossos cultos ao Senhor:

Saudação: A saudação é uma oportunidade rápida, que não pode passar de 3 minutos, nesses três minutos o irmão ou irmã cumprimentará a igreja e dirá em poucas palavras sobre sua alegria em está servindo ao Senhor. De modo geral não se lê versículos nesta oportunidade, mas quem for ler escolha um bem curto.

Louvor: Quem for convidado para louvar, deve obedecer a dois critérios: 1º se for louvor devocional (aquele que se entoa com a igreja), geralmente são dois hinos da harpa cristã, que precisam combinar com o tema do culto, por exemplo, se é culto evangelístico o hino de numero 15 da harpa e uma ótima escolha. 2º se o irmão ou irmã não for cantor profissional (com CD gravado) ou de outra igreja ou o cantor oficial do culto, cantará apenas um hino, caso seja cantor profissional, de outra igreja que atendeu a um convite ou o cantor oficial do culto, cantará dois hinos. Procure não dizer: “Eu não ensaiei, mas é para o Senhor”.

Testemunho: Quem ganha uma oportunidade para dar um testemunho terá até 7 minutos, sendo que o testemunho deve conter de modo reduzido todo o fato antes da ação de Deus e o depois. Esse princípio se aplica a testemunhos que são dados antes da pregação, caso contrário poderá se estender até 30 minutos quando este for o pregador do culto. Lembre-se: uma experiência espiritual é pessoal e intransferível, ou seja, aquilo que Deus fez na sua vida não quer dizer que ele irá fazer na vida de outro, lembre-se também que toda experiência espiritual deve obrigatoriamente ter o respaldo da Bíblia que é a maior revelação de Deus para o homem.

Oração: O irmão ou irmã que for convidado para fazer uma oração deve estar atento ao foco da oração, que pode ser: inicio de culto, oração por enfermo, consagração ou apresentação de algo ou alguém ao Senhor, termino de culto e outros. Esta oração não deverá ser muito demora, mas com uma duração certa estabelecida pelo Senhor.

Leitura da palavra: A leitura da palavra como o nome já diz é uma oportunidade que é dada a um irmão ou irmã para que se leia o texto devocional do culto. O texto precisará estar relacionado com o tema do culto e deve conter certa quantia de versículos, ou seja, não podem ser poucos versículos nem muitos, uma média de 7 versículos devem ser o suficiente. Nesta oportunidade logo após a leitura é feita uma oração.

“Rápida palavra”: Quando alguém recebe uma oportunidade para dar uma palavra ele terá até 10 minutos para trazer em poucas palavras uma mensagem da parte de Deus para a igreja, faz-se a leitura de alguns versículos (poucos versículos), e então ministra a palavra do Senhor, lembrado sempre que não será o preletor do culto, por isso precisa ser breve.

Avisos: Os avisos quando não são feitos de modo criterioso podem deixar o culto cansativo, por isso tome nota: tenha em mãos anotações contendo: o evento, os objetivos, data, local e a hora em que ele irá acontecer e outras informações adicionais que sejam importantes.

Pregação: O preletor, em geral terá uma média de 30 minutos ou mais, dependendo da direção do culto, para trazer a igreja de Cristo o alimento espiritual, e é de suma importância que ele tenha convicção de que a mensagem que estará trazendo é da vontade de Deus, como balsamo para curar, transformar, exortar, edificar e consolar a noiva de Cristo.

Benção apostólica: Geralmente, obreiros acima de presbíteros é que recebem essa oportunidade, para trazer as bênçãos apostólicas sobre a igreja. Não existe uma única forma de trazer a bênção apostólica, mas na maioria das vezes ela é feita assim: “Que a Graça do nosso Senhor Jesus Cristo, o Amor de Deus nosso Pai, a Comunhão e as Consolações do Seu Santo Espírito sejam com todo o povo de Deus aqui presente e com todo o povo de Deus sobre a face da terra amém!”


Obs.: Nenhumas dessas orientações visam impedir a ação do Espírito Santo em nossos cultos, mas sim, orientar os servos de Deus para que, tenham sabedoria na hora em que receberem uma oportunidade na casa de Deus. O Espírito Santo faz tudo com ordem.



“[...] Faça-se tudo decentemente e com ordem.”
1ª Coríntios 14.40

Nenhum comentário:

Postar um comentário